LAB vai lançar Loja Digital (postado em 14 de Julho 2017)

 


A partir da segunda quinzena de Julho, deve estar em funcionamento a loja digital do LAB, onde poderão ser encontradas obras de arte dos artistas que participam do movimento. Trata-se de uma iniciativa que visa angariar novos recursos para as atividades culturais gratuitas mantidas pelo Lab das Artes de Franca, que se ressentem da grave crise que afeta as atividades econômicas do país, gerando desemprego e recessão, refletindo-se na dificuldade de obter patrocinadores, parcerias e investimentos na área cultural. O Lab vai testar esta nova modalidade de financiamento para manter intacto seu compromisso com a arte e a cultura de Franca e região. Brevemente, faremos ampla divulgação da loja digital.


Acervo próprio do LAB tem exposição durante as férias de Julho (postado em 04 de Julho 2017)

 


Durante o mês de Julho (até 3 de Agosto), a sede do LAB vai apresentar uma exposição de aquarelas e gravuras do acervo próprio. A curadora da mostra, Atalie Rodrigues Alves, selecionou duas dezenas de obras, incluindo aquisições recentes de artistas como Angela Leite, Cristina Bottallo, Eliara Bevilaqua, Lilian Arbex, Lucie Schreimer, Marcos Marchetti e Vera Ferro.
A mostra pode ser vista de Segunda a Sextas-feiras, das 9 às 12 e das 14 às 17 horas, com entrada gratuita. No dia 4 de Agosto, será inaugurada a exposição de gravuras da artista ribeirão-pretana Denise Muller.

Exposição: Acervo LAB 2017


CineLab apresenta "Viver é fácil com os olhos fechados" (postado em 22 de Junho 2017)

 


Na próxima quinta-feira, 22 de junho, o CineLab apresentará o filme "Viver é fácil com os olhos fechados", a partir das 20 horas, com entrada gratuita. O filme disputou o Oscar como melhor filme estrangeiro em 2015 e segundo o site "Adoro Cinema", "o título desta produção espanhola é um verso da música de sucesso dos Beatles, "Strawberry Fields Forever", composta por John Lennon. Conhecê-lo é um dos sonhos de Antonio, professor de inglês em uma escola em Albaceta, uma cidade do interior da Espanha. Ele utiliza as músicas dos Beatles para ensinar a língua aos seus alunos.
A história do filme é baseada em um fato real: um professor espanhol aproveitou que John Lennon, de Setembro a Outubro de 1966, gravava em Almería, no sul da Espanha, o filme "Oh! Que Delícia de Guerra", de Richard Lester, para conhecer o integrante dos Beatles. A premissa básica do filme é esta. O roteirista e diretor desta produção, David Trueba (de Soldados de Salamina), a aproveitou e a transformou em um roadmovie. Então, ao longo do caminho entre Albaceta e Almería, Antonio acaba dando carona para dois jovens cujas vidas mudarão ao conhecê-lo e ao se conhecerem um ao outro. Ambos acabam acompanhando Antonio em sua aventura. Assim, ao longo do caminho e durante a estadia em Almería, os três se conhecem e conhecem melhor a Espanha e os espanhóis durante a ditadura de Francisco Franco (1936 - 1975).
O roteiro escrito por Trueba e a sua direção desta produção são de uma sensibilidade ímpar e muito intensa. As interpretações de Javier Cámara, Natalia de Molina e Francesc Colomer são impecáveis. A química formada pelos três em cena é mágica. A produção do filme é impecável, transportando o espectador para os anos 60 por causa do figurino, dos carros e do uso inteligente da televisão, rádio e cinema para dar o clima que prevalecia à época."

CineLab: Viver é fácil com os olhos fechados


Hélvio Lima faz Retrospectiva de sua Obra (postado em 22 de Junho 2017)

 


O pintor Hélvio Lima, colaborador do Laboratório das Artes e um de seus incentivadores (o acervo do LAB possui obras do artista), inaugurou retrospectiva de sua obra na Galeria do Espaço Cultural do Mercado, em Uberlândia, que fica em cartaz até o dia 6 de Julho.


Mostra comemora gravador Paulo Menten (postado em 08 de Junho 2017)

 


O Museu Histórico de Londrina fará, a partir do próximo dia 13 de Junho, uma exposição comemorativa dos 90 anos do artista Plástico Paulo Menten. Na mesma oportunidade, haverá uma mesa de redonda com tema "A Gravura em Londrina e a contribuição de Paulo Menten".
Paulo Menten nasceu no dia 17 de Junho de 1927 na cidade de São Paulo, onde desenvolveu suas habilidades artísticas, como observador do mundo, crítico, escritor, professor e artista. Ao longo de anos, não abandonou nenhuma das funções, essenciais para sua produção. Teve ateliê dentro do prédio da Bienal na década de 1960, onde permaneceu até meados da década de 1970, quando então se transferiu para São Caetano. Na época, deu um curso de gravura em Franca através da Pinacoteca Municipal. A partir dos anos 80, após passar pela cidade de Cornélio Procópio, decidiu mudar para Londrina, onde permaneceu até o fim de sua vida, poucos anos atrás. 
Paulo possui trabalhos dos mais variados temas e técnicas, sobressaindo as técnicas da gravura tão esmerada pelo artista ao longo da vida. Para comemorar seus 90 anos de nascimento, foram selecionados trabalhos que trazem ao público uma parte dessa produção, que compõe seu acervo e patrimônio localizado na cidade de Londrina.
Paulo Menten foi um dos incentivadores da criação do Museu de Arte Moderna do Laboratório das Artes de Franca, ao doar obras suas e de alunos nos anos 80. O LAB está auxiliando a montagem de um projeto cultural para montar uma exposição com seus ex-alunos e parte de seu acervo na cidade de São Caetano, onde teve relevante atuação como formador e incentivador da gravura na região.


Artista Francano abre mostra em Itatiba (postado em 07 de Junho 2017)

 


O pintor francano Paulo César Pereira abrirá amanhã (Quinta, 8 de Junho, às 16h), uma mostra de seus trabalhos recentes no Espaço Dito Pinhá da Câmara Municipal de Itatiba, intitulada Sobrevoo. Em sintonia com o Mês Mundial do Meio Ambiente, a série procura discutir questões como lixo, reciclagem e sustentabilidade. Neste universo, chama a atenção do artista – e é justamente o enfoque de Sobrevoo – o universo gráfico das embalagens de papel amassadas, amontoadas ou espalhadas aleatoriamente, mantendo intacto o colorido que caracteriza o consumismo capitalista. "Julguei necessária a utilização de uma linguagem menos compromissada esteticamente e mais realista, que provocasse no espectador algum desconforto espacial, seja pela deliberada ausência de organicidade construtiva, seja pela profundidade rasa sugerida pela visão de topo que deu origem ao título da série", disse o artista plástico.

Biografia


Nascido na cidade de Franca (SP), Paulo Cesar recebeu de artistas locais as primeiras noções de pintura. Mudou-se para São Paulo no início da década de 1970, quando frequentou o curso de Desenho e Plástica da FAAP.
Dedicou muitos anos de sua carreira às atividades de ilustrador e artista gráfico, paralelamente aos estudos de forma autodidata. Exerceu cargo de editor de arte na Editora ática, onde criou capas de livros de autores consagrados como Marcos Rey, Dionélio Machado, Dalton Trevisan, José J. Veiga e Moacyr Scliar. Como artista plástico, participou de várias mostras nacionais, das quais se destacam: IV Salão Nacional de Artes Plásticas (Funarte – Rio de Janeiro), XIII Salão Nacional de Arte de Belo Horizonte, 35º Salão de Artes Plásticas de Pernambuco, VII Salão de Arte de Ribeirão Preto (Prêmio Aquisição). Em 2013, expôs o trabalho individual "Retrospectiva" no Fórum da Comarca de Itatiba (projeto Arte no átrio). Obras de sua autoria fazem parte do acervo permanente do Laboratório das Artes de Franca.

Serviço

O quê: Exposição Sobrevoo, do artista plástico Paulo Cesar Pereira
Quando: Abertura: dia 08/06, às 16h; vai até 30/06, das 8h às 17h
Onde: Espaço Dito Pinhá, na Câmara Municipal de Itatiba – Rua Benedicto José Constantino, 100, Engenho, ITATIBA (SP)

Aberta ao público

Exposição: Sobrevoo em Itatiba


Atalie faz Exposição de sua obra no Palácio da Cultura de Passos e Lança Livro (postado em 29 de Maio 2017)

 


Será inaugurada no Palácio da Cultura, no próximo dia 02 de Junho (Sexta-feira), a partir das 20 horas, a mostra "Atalie - 40 anos de arte" que apresenta obras da produção da pintora, gravadora, desenhista e arte-educadora Atalie Rodrigues Alves (ex-professora da FESP-UEMG), constituída por aquarelas e pinturas acrílicas sobre madeira. Na mesma oportunidade, será lançado o livro "Atalie 40 anos - trajetória", com textos críticos e uma ampla mostra dos quarenta anos de suas atividades artísticas no campo das artes visuais, organizado pelo ex-professor da FESP-UEMG, Mauro Ferreira.
As obras, criadas a partir de pesquisas realizadas pela própria autora em diversas cidades brasileiras, é uma retomada do ofício tradicional da pintura e da gravura. O objetivo principal das pinturas é fornecer ao visitante da exposição múltiplas e diferenciadas possibilidades de leitura de sua arte, pois busca articular a questão da construção da identidade cultural do país através de elementos fundamentais presentes em suas cidades, fortemente influenciadas pelos aspectos regionais.


Exposição Águas Coloridas continua em Cartaz (postado em 29 de Maio 2017)

 


Prossegue na sede do Lab até o dia 30 de Junho a exposição coletiva de aquarelas "Águas Coloridas", que tem recebido excelente público. A mostra pode ser vista de Segunda a Sextas-feiras, das 10 às 12 e das 14 às 17h, Entrada gratuita.


Semana dos Museus no LAB (postado em 14 de Maio 2017)

 


Na próxima Terça-feira, dia 16 de Maio, a partir das 9h da manhá na sede da Rua Cuba, 1099, será realizada palestra sobre a "Preservação do Patrimônio Cultural em Franca" e uma caminhada pelo centro antigo para conhecer os edifícios históricos da cidade, atividade programada que faz parte da "Semana dos Museus". A coordenação dos trabalhos estará a cargo do arquiteto Mauro Ferreira e a atividade é aberta e gratuita a qualquer interessado.


CineLAB apresenta "EU, DANIEL BLAKE" (postado em 14 de Maio 2017)

 


Na próxima Quinta-feira, 18 de Maio, o CineLab apresentará o filme "Eu, Daniel Blake", a partir das 20 horas, com entrada gratuita.
Vencedor da Palma de Ouro de 2016 em Cannes, o filme do britânico Ken Loach é uma crítica severa à desumanização da burocracia. Após sofrer um ataque cardíaco e ser desaconselhado pelos médicos a retornar ao trabalho, Daniel Blake (Dave Johns) busca receber os benefícios concedidos pelo governo a todos que estão nesta situação. Entretanto, ele esbarra na extrema burocracia instalada pelo governo, amplificada pelo fato dele ser um analfabeto digital. Numa de suas várias idas a departamentos governamentais, ele conhece Katie (Hayley Squires), a mãe solteira de duas crianças, que se mudou recentemente para a cidade e também não possui condições financeiras para se manter. Após defendê-la, Daniel se aproxima de Katie e passa a ajudá-la.

Cinelab: Eu, Daniel Blake

 


Em preparo nova Exposição (postado em 27 de Abril 2017)

 


Com abertura prevista para o dia 13 de Maio às 20h, a exposição de pinturas em aquarela está em fase de preparo. Várias obras já foram recebidas pelo LAB, que está providenciando as molduras e o sistema de montagem, já que os artistas participantes são de outras cidades. No dia 13, pela manhã, haverá uma oficina gratuita sobre as técnicas de aquarela.

Exposição: Águas Coloridas

 



INICIAL 60 59 58 57 56 55 54 53 52 51 ...